5 dicas para manter o foco

Imagem

 

1) ESCREVA!

 

Torne a escrita um hábito. A velha escrita à mão mesmo. A chance de você se perder fazendo outras coisas à frente de um computador é grande e muitas grandes ideias vem em momentos aleatórios (o ócio criativo, que vem aos estarmos na janela do ônibus, deitados pra dormir ou até durante o banho). Faça dela seu braço direito. Compre um caderninho de bolso e escreva suas ideias. Organize em tópicos ou escreva o máximo que puder, tão rápido quanto sua escrita conseguir acompanhar o seu raciocínio! Ao chegar ao seu caderno oficial, leia o que escreveu e redija em um texto sobre aquilo. Relacione com fatos do cotidiano e tente interligar diferentes matérias que conhece. Esse exercício auxilia não só o estudo, mas a memória, deixando seu raciocínio mais rápido.

 

2) ESQUEÇA o celular!

 

Vivíamos há pouco mais de 10 anos sem celular. Sim, nós já conseguimos viver sem ele e, pensando bem, há pouco tempo. Ninguém ligava para o outro perguntando se já estava chegando, pois não tinha como ligar no meio do caminho – a não ser que você parasse em um orelhão e a outra pessoa tivesse acesso a um telefone fixo.  Por que não podemos deixá-lo de lado ou esquecê-lo quando estamos na escola, na faculdade ou até em encontros?

 

3) AGENDE-SE!

 

Parece não ser muita coisa, mas é como se você obedecesse as próprias ordens instituídas por você mesmo(a) anteriormente, em um momento de organização. Verificar a agenda ajuda a evitar as procrastinações, os pequenos atrasos que se estendem, quando dizemos que “só vamos dar uma olhadinha no face” ou “vou verificar a mensagem que chegou no whatsapp”.

Se puder, escreva bem grande na parede do seu quarto – bom, você pode pegar uma cartolina e colar lá – qual o seu maior objetivo de vida! Grude essa mensagem na parede de frente para a porta. Assim, toda a vez que entrar lá, se encontrará de frente com aquele sonho que às vezes, na correria, se esquece.

 

4) Faça uma pequena PAUSA durante jornadas mais longas de estudo/trabalho.

 

Não é apenas uma premiação, mas uma necessidade. Mesmo em algumas indústrias, por exemplo, onde desde sempre se priorizou o nível máximo de produção, já concluíram que esta era maior quando se dava uma pausa de 10 minutos para seus funcionários a cada 50 minutos de trabalho do que durante a jornada contínua.
O tempo de intervalo varia de um organismo para o outro. Logo, cada um deve administrar o tempo que achar necessário, não permitindo que o excesso leve ao atraso e nem que a ansiedade não o deixe descansar por um instante. Não é saudável para o cérebro estudar ininterruptamente, muito menos quando este se faz em frente a um computador, o que pode levar à vista cansada. É fundamental uma pausa para se beber alguma coisa, comer algo que recarregue um pouco a energia e abstrair um pouco o raciocínio. Na volta, este funcionará melhor do que antes.

 

5) Reserve um tempo para VOCÊ!

 

É imprescindível um tempo para si próprio além da organização para o estudo e o trabalho. Não falo de um intervalo, mas um período diário em que se possa refletir e fazer o que se quer – mas nada que acelere o corpo. O objetivo é acalmar: conversar com a família, fazer uma leitura diferente do que se vê durante um dia (qualquer ficção), meditar, etc. Isso é importante, pois, quando dedicamos tempo demais para as tarefas – mesmo que seja no trabalho que gostamos –, podemos cair em fadiga e o prazer que sentimos pode acabar se perdendo pelo cansaço.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s