Desfeito estufa

Image

O verão foi um maçarico só no Rio de Janeiro. Em fevereiro, os termômetros registraram sete graus acima do esperado, o que fez a alegria da turma do efeito estufa. Em qualquer conversa sobre o calorão, pegava bem dizer que o clima estava maluco por culpa dele – mesmo que a maioria das pessoas não tenha muita ideia do que ele é.

 

Mas como explicar, por exemplo, que o verão de 1984 foi mais quente do que este, sendo que naquele ano as emissões de gás carbônico do homem na atmosfera, “ as causadoras” do efeito, eram bem menores do que hoje?

 

E como explicar que a principal razão dos calorões são o El Niño e a La Niña, fenômenos de alteração na temperatura do oceano pacífico registrados “só” desde o século XIX, não tendo, portanto, nada a ver com o que o homem lança ou deixa de lançar na atmosfera?

 

Na contramão do discurso do efeito estufa como causador de qualquer male da sociedade ocidental, há uma corrente capitaneada por Luiz Carlos Molion, meteorologista da Universidade Federal de Alagoas e representante da Organização Meteorológica Mundial no Brasil. Segundo ele, apenas dois fatores alteram a temperatura da terra: a posição do sol, que varia com ciclos de 22 a 24 anos, e a temperatura dos oceanos. As emissões de gás carbônico do homem são totalmente  irrelevantes, uma vez que representam 6 bilhões de toneladas num universo de 200 bilhões lançados pela natureza. O impacto do homem na quantidade de gás da atmosfera, assim, é irrelevante, conversa pra boi dormir.

 

É impossível saber qual a verdade. Como o clima é algo enorme, todo mundo fala o que quer e ninguém sabe muito onde está o certo e o errado. Porém, o fato é que as pessoas adoram ser apocalípticas e acharem que entendem de tudo, motivo pelo qual o efeito estufa é culpado por qualquer calorzinho a mais. Para esse pessoal, posso apenas lembrar de “catástrofes que não foram”, como o buraco na camada de ozônio (lembra dele?) e a gripe suína (que não pegou ninguém). Bravatas apocalípticas são mais velhas que a humanidade, e achar que elas explicam tudo não leva a nada.

Anúncios

5 comentários sobre “Desfeito estufa

  1. Apesar de caber uma grande ressalva sobre os benefícios da sustentabilidade e otimização do consumo, o questionamento do aquecimento global antropogênico é muito valoroso.

    Um documentário bem interessante sobre o tema:
    The great global warming swindle

    No fim, o ambientalismo está caminhando para ser a próxima bandeira política, assume-se argumentos prontos, uma religião com seus tabus.

  2. Concordo, mas nada como respirar um arzinho puro né? Os grandes centros beneficiariam de uma redução, não pelos motivos apocalípticos (também tenho minhas ressalvas apesar de não saber nada do assunto), mas porque não quero ficar andando na rua fumando cano de escape!

    Ótimo post 🙂

    Abs,

  3. Legal! Nunca podemos nos restringir a somente um ponto de vista ou conjunto de argumentos. Mas também não custa nada reduzirmos as emissões por enquanto, já que elas comprovadamente também causam outros problemas além do efeito estufa.

  4. Existe uma diferença entre o que a mídia vende como catástrofe (tudo) e o que os cientistas dizem.

    Buraco na camada de ozônio não foi (ou é) o apocalipse que muita gente esperava, mas trouxe, sim, problemas. Um exemplo é o aumento de casos de melanoma maligno observados no sul do Chile (56%), entre outros problemas de pele [1].

    Quanto ao aquecimento global, não ache que a “imparcilidade” da mídia pareça refletir uma possível polêmica no meio científico que *não* existe [2]. Na comunidade científica, o consenso é quase total de que o aquecimento global possui como importante fator a produção de gases do efeito estufa por seres humanos.

    Aliás, não é coincidência que nos EUA, por exemplo, o grupo de críticos à teoria antropogênica do aquecimento global é formada principalmente pelos conservadores e republicanos, que possuem GRANDES interesses industriais por trás dessa política.

    Sinceramente, poucos minutos na wikipedia [3] podem ser muito esclarecedores*.

    * Importante: SEMPRE siga as fontes, não acredite só porque está escrito na wikipedia.

    [1] http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12535025
    [2] http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0959378003000669
    [3] http://en.wikipedia.org/wiki/Global_warming_controversy#The_mainstream_scientific_position.2C_and_challenges_to_it

    1. Só para deixar claro, também acho que há uma tendência a culpar o aquecimento global por qualquer coisa que acontece no mundo; mas me parece que essa tendência ocorre mais entre os leigos do que no meio acadêmico e em publicações sérias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s