As lições do sistema educacional finlandês

( por Mariana Chalhub )

No meu último post falei sobre a baixa colocação do Brasil no ranking do PISA ( Programa Internacional de Avaliação dos Alunos ). Volto a falar sobre isso, mas agora sobre um outro ponto de vista.

O sitema educacional finlandês ocupou as melhores colocações no PISA e é considerado um dos melhores mundo. Por isso escrevo aqui alguns fatores  da sua educação que fazem ele ser essa referência que é hoje.

Formação e valorização do professor:

Na Finlandia se dá muito valor à qualificação do professor. O curso universitário de formação dura 5 anos e o mestrado é um pré requesito para ser professor. O salário médio fica em torno de US$ 31,785  por ano. A profissão é uma das mais desejadas e tem um grande pretígio social.

Currículo amplo:

As escolas finlandesas tem, além das matérias usuais, aulas de  música, artes, ensino de pelo menos 2 línguas e diversas atividades extra curriculares, torna-se, assim, o conhecimento do aluno mais amplo.

Escolas públicas de qualidade:

Atualmente as escolas públicas na Finlândia representam 99% do setor, sendo um dos pilares do sistema educacional. Nos anos 70, a realidade era oposta, fazendo os finlandeses buscarem educação em outros países. Dar acesso a todos  foi uma das principais tarefas da reforma educacional.

Estrutura:

Na Finlândia o transporte, o material didático e a refeição são gratuitos, facilitando e estruturando o ensino.

Hábito de leitura:

Segundo o PISA o aluno finlandês é o melhor em leitura e interpretação de texto. E isso não é por acaso. Com pais ativos que leêm para os filhos desde  pequenos, o hábito de leitura é realizado desde a infância. Isso além de iniciativas como o Clube do Livro que incentiva a leitura.

Descentralização educacional:

O governo finlandês faz todo ano avaliações para medir a qualidade do ensino nas escolas e os resultados são entregues à própria direção escolar, pois é essa a resposável por decidir como resolver os problemas. Isso dá total autonomia, flexibilidade e valor ao trabalho dos professores e diretores.

Conclusão:

O sistema educacional finlandês não tem nenhuma surpresa, nada de mágico e extraordinário. Todas as ações já são mais do que estudadas e discutidas. O que eles fizeram de novo foi fazer uma política educacional séria e aplicar o sistema em todo o país, deu certo!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s